Desenvolvido por Ricardo Ventura
ricardo.ventura777@hotmail.com
Limão x Vinagre - Qual a diferença?
Conceição Trucom <mailto:mctrucom@docelimao.com.br>

É muito comum que as pessoas me perguntem se o hábito de usar vinagre no preparo de temperos ou cozimento dos alimentos substitui o uso do limão.

Embora ambos apresentem um sabor marcadamente ácido, trata-se de composições muito diferentes, apesar de potenciais semelhantes de agrado ao paladar.

Por um lado temos uma fruta, que é um alimento 100% natural, com todos os poderes terapêuticos relatados no meu livro O poder de cura do Limão e neste site. Associado ao seu sabor ácido, que é proveniente de 5-7% de ácido cítrico e do ácido ascórbico (vitamina C), substâncias muito úteis ao metabolismo humano, o limão apresenta ainda uma grande gama de nutrientes e micronutrientes, o que conhecemos como alimento nutracêutico.

O uso do limão nas refeições pode acelerar o metabolismo da digestão em até 30%, reduzindo assim a demanda ácida e as desmineralizações inerentes das refeições indigestas. No caso específico do seu uso no preparo de carnes e proteínas em geral, o suco do limão acrescenta uma qualidade muito positiva, que é a de, com seu pH ácido associado a um trabalho enzimático, conseguir quebrar parcialmente as cadeias protéicas, auxiliando no trabalho digestivo, tornando tais alimentos mais leves e fáceis de digerir.

O limão, principalmente o Taiti, por sua robustez, dificilmente está contaminado com agrotóxicos e tem oferta durante todo o ano. Embalagem natural, aroma extremamente agradável, de fácil conservação e estocagem, não deve faltar nas despensas de todas as casas que valorizam a saúde.
Do outro lado temos o vinagre, que não é um produto natural, por ser resultante de uma fermentação do açúcar de frutas (uva, maçã, etc.) ou álcool etílico, no qual predomina a presença do ácido acético (3 a 12%).

Tal fermentação, realizada em escala caseira ou industrial, sempre terá riscos de contaminações, fermentações inadequadas, erros de processamento, "batismos", embalagens inadequadas, estocagem inadequada, validade, etc. A mão do homem!

Na indústria dos alimentos, tudo que não é comercializável, que não tem boa aparência, que é refugo, que está começando a estragar vira vinagre. Veio uma super safra... O que fazer com o que sobra? No caso das maçãs de Vermont (EUA, por exemplo, fizeram um super marketing, verticalizaram a margem e criaram o fantástico vinagre de maçã. Balela!).

O vinagre (vinho acre) ou ácido acético é um subproduto da morte dos alimentos. Naturalmente, todo alimento de origem vegetal, que contém açúcar, na putrefação irá finalizar em vinagre. Então, você deseja se alimentar com alimentos que geram vida ou que representam a morte?

Ademais, na minha concepção, o ácido acético tem pobre utilidade metabólica para o organismo humano, causando, acidez no meio humoral, devendo necessariamente ser o mais rapidamente excretado, porque deixa na sua passagem pelo organismo, sítios mais ácidos do que o ideal.

Na tabela a seguir, faço uma comparação das propriedades terapêuticas do limão versus as do vinagre, nas suas várias opções de uso e preparo.

Observar na primeira linha da tabela, quando comparamos o poder de cura do limão em seu uso interno, que ele é inegavelmente superior, dadas as propriedades:
- alcalinizantes, mineralizantes, cicatrizantes e depurativas do ácido cítrico;
- antioxidantes e revitalizantes da vitamina C;
- energética (o ácido cítrico faz parte do ciclo de Krebs) e solvente de viscosidades e mucos;
- e demais propriedades de todos os seus componentes ativos, como no sistema digestivo, cardiovascular e respiratório.

O vinagre de maçã, por conter traços de pectina e sais de potássio, ainda contém algumas propriedades de cura. Os demais vinagres não apresentam poder de cura, e ao contrário, podem até ser prejudiciais à saúde se consumidos regularmente.

Quando comparamos o poder de cura do limão em uso externo ele continua sendo superior, apesar dos vinagres também terem o seu efeito, principalmente, nas formulações onde o que mais importa é somente o pH ácido.

Quando comparamos o poder nutricional, pense no fato de que o limão é um alimento vivo, fresco e natural, portanto um alimento que ativa a vida.
No tempero de saladas ou no preparo dos alimentos deve ser naturalmente o eleito.

Comparando: Limão versus Vinagres

Enfim, por que comprar vinagres se sempre temos limão na embalagem natural, com a validade certa e, além disso, uma alquimia perfeita da natureza?

Super dica: Esterilizando alimentos
Muitas pessoas me escrevem sobre como esterilizar alimentos já que condeno o uso do vinagre e, pior ainda, do hipoclorito. Tanto o vinagre como o hipoclorito matam os bichinhos, mas detonam a nossa saúde também. E o hipoclorito, por ser uma molécula que contém cloro, é 10 vezes pior que o vinagre, pois seu poder de acidificar o sangue é violento.

A melhor receita para higienizar folhas, frutas e legumes é: coloque numa bacia plástica ou de vidro 1 litro de água potável, idealmente filtrada. Acrescente o suco fresco de 1 limão médio (2 colheres de sopa de suco). Pique as carcaças espremidas em 4 pedaços e jogue também nesta água. Mergulhe os alimentos pré-lavados e deixe agindo por 10-15 minutos. Pronto: alimento higienizado, crocante, saboroso, cheiroso e duplamente saudável.

Por Conceição Trucom mailto:mctrucom@docelimao.com.br

Solange Christtine Ventura
http://www.curaeascensao.com.br