Desenvolvido por Ricardo Ventura
ricardo.ventura777@hotmail.com
LIMÃO  -  insubstituível
O consumo diário de uma limonada pode ser um bom tratamento terapêutico para prevenir e até adiar o desenvolvimento de cálculos renais. O limão tem propriedades adstringentes, portanto, de ajudar (ou inviabilizar) na dissolução de aglomerados de cristais e células gordurosas.

Assim, pessoas que têm propensão para formar cálculos renais quando procuram o centro de tratamento da Universidade do Wisconsin, em Madison/EUA, são logo orientadas para uma prática alimentar que é a terapia da limonada.

Uma das indicações mais freqüentes dos médicos é o sal alcalino conhecido como citrato de potássio, que não deve ser tomado em comprimidos ou em forma líquida. E o limão está repleto de citrato natural.

Na verdade, o limão é destacado a fruta mais cítrica de todas as da sua família. O suco de qualquer uma das variedades de limão contém cerca de 6% de ácido cítrico, na forma de citratos, enquanto as demais frutas cítricas (laranja, tangerina e pomelo) contêm cerca de 0,5% de ácido cítrico, ou seja, cerca de 10 vezes menos.

E, de acordo com Steven Nakada, diretor e professor de urologia daquela universidade, a terapia da limonada, com pouco ou idealmente nenhum açúcar, irá provocar um aumento da quantidade de citratos na urina, inibindo assim a formação e precipitação de cristais, que ao longo do tempo vão aumentando de tamanho e tornando-se pedras ou cálculos.

A terapia da limonada não tem efeito tão imediato como o consumo direto do citrato de potássio, mas para quem quer evitar remédios, e fazer um tratamento preventivo, é uma alternativa muito sábia e consciente. Outra vantagem é que o suco do limão é um diurético e laxante natural. A receita indicada pelos médicos daquela universidade é uma parte de suco de limão para sete partes de água, ou seja, suco de 1 limão diluído em 1 copo de água.

Cálculos renais se formam quando a urina fica supersaturada (concentrada) de sais, que irão cristalizar, ou seja, precipitar-se na forma de cristais, caso a urina não contenha substâncias que evitem esta formação e precipitação de cristais. Uma dessas substâncias é o citrato.

David Kang, estudante de medicina e pesquisador no Centro Compreensivo de Cálculo Renal da Universidade de Duke/EUA, descobriu que a terapia da limonada pode ajudar na prevenção e tratamento por um longo tempo. Ele e sua equipe acompanharam 12 pacientes que usaram a terapia da limonada por até quatro anos. Observou-se que ao longo do tempo eles formaram pedras menores e num ritmo mais lento do que antes de começar tal tratamento.

Logicamente, ainda é necessário um estudo em maior escala para confirmar as descobertas, mas este trabalho foi apresentado no encontro anual da Associação Americana de Urologia, em Atlanta/EUA, esta semana, de acordo com o site de notícias da rede CBS.

Metafisicamente os Rins cristalizam as críticas, desapontamentos e fracassos.

A cada minuto cerca de 20% do sangue que sai do coração passa por esse par de órgãos com o formato de feijões. São filtrados 125 ml/min, sendo que 124 ml são reabsorvidos pela circulação sangüínea e 1 ml vira urina (excreto). Num adulto corretamente hidratado espera-se um volume aproximado de 1,5 litro/dia de urina, que deverá ser idealmente incolor e transparente.

Ao final, os rins filtram todos os líquidos que passam pelo corpo humano, que representam de 65 a 75% do peso de um adulto.

Importante lembrar que existe uma relação simbólica entre a água e todas as questões emocionais e sentimentais. A mágoa é uma má água, a tristeza nos faz chorar e etc.

Mas o processo de filtragem é entendido metafisicamente como uma capacidade de discernimento (o que passa no filtro e o que fica retido?).

No caso dos rins, ele irá filtrar o sangue, ou seja, todas as substâncias que penetrarem na corrente sangüínea terão que passar pelo seu processo de seleção que está relacionado com a capacidade interior de se desprender e eliminar os fatos desagradáveis da vida, como também os comportamentos do passado, não condizentes com o presente.

A qualidade desta filtragem costuma ser muito afetada pela crítica, julgamento e malícia. É claro que existem situações perigosas e inadequadas que não irão nos levar onde queremos. Cabe a nós percebermos e nos desvencilharmos, jamais nos identificarmos com a situação. Criticar apenas não resolve, ao contrário, permanecemos presos e não eliminamos aquilo de dentro de nós.
Além disso, é importante notar que o sistema renal funciona com um par de rins, portanto ele depende de parceria e cumplicidade entre eles para seu pleno funcionamento. Assim, eles representam a busca pela qualidade dos relacionamentos interpessoais e a percepção do amor através do outro.

Outra situação interna que atinge os rins é a crença nas dificuldades. Temer não conseguir realizar representa não ter se livrado das memórias difíceis do passado. Achar que tudo é difícil e complicado dificulta na seleção e discernimento, ou seja, entope o filtro, ou seja, gera pedras. Reclamar da situação é não ver o lado bom que existe nela.

A saída: pensamento positivo e atitudes construtivas irão favorecer no bom funcionamento renal e do corpo como um todo.

Os cálculos e dores renais revelam dificuldades de relacionamentos não dissolvidas. Existe embutido também um comportamento emocional infantil ou rebelde diante dos desafios, principalmente aqueles ligados às nossas parcerias e uniões.

Atualmente mais de 10% dos homens e 5% das mulheres sofrem de cálculo renal durante a vida. Explica-se esta desproporção pelo fato das mulheres se posicionarem melhor no aspecto emocional, enquanto os homens costumam cristalizar seus desapontamentos.

A incidência varia geograficamente, refletindo diferenças ambientais e comportamentais. Entretanto, o índice de casos é abruptamente crescente, associado com a dificuldade das relações e a modernização da dieta ocidental.

Mas, por traz de qualquer problema renal existe um ser dependente dos outros, com necessidade de apoio, consideração e afeto. Por mais que suas atitudes afirmem o oposto, criticando os outros e querendo mostrar-se auto-suficiente. Na verdade, suas expectativas afetivas não estão acontecendo.

Sal, baixo consumo de água e fibras, consumo em excesso de proteínas, aditivos químicos e alimentos industrializados são hábitos péssimos para o pleno funcionamento dos rins.
Mas o simples cuidado de ingerir mais frutas e vegetais frescos e crus, além de alimentos mais integrais, já impede notavelmente o desenvolvimento de dificuldades renais.

Cuidados de bom senso:
1) Praticar uma dieta rica (50%) em alimentos crus, frescos, integrais, com elevado teor de fibras e substâncias antioxidantes, logicamente isentos de agrotóxicos, Não esquecer das raízes que são excelentes repositores energéticos dos rins.
2) Hidratar-se diariamente com os sucos da Alimentação Desintoxicante e chás diuréticos, principalmente os de cavalinha, salsa e dente de leão. São cerca de 8 copos/dia de líquidos entre sucos, chá e água.
3) Fazer uso diário da Terapia da Limonada.

Alerta Importante: durante uma crise renal, não se deve consumir o limão, pois, neste caso, será contra-indicado. Seu poder adstringente atuaria contra a expulsão, retardando-a ao invés de acelerá-la. Mas, a não ser no momento de crise, seu efeito será sempre benéfico, atuando como um coadjuvante do tratamento principal.

Um agente Alcalinizante, Mineralizante e Bactericida
O limão é uma fruta cítrica, porque ele contém cerca de 6% de ácido cítrico em seu suco. Ou seja, em cada 100 gramas de suco fresco e puro de limão, temos cerca de 6 gramas de ácido cítrico e citratos, que são os sais do ácido cítrico.

Tal concentração de ácido cítrico ocorre em qualquer uma das suas variedades. Ou seja, não importa se ele é o limão verdadeiro que é o Siciliano, se ele é rústico como é o caso dos limões Cravo, Rosa, Capeta ou Vinagre, se ele é um limão enxertado como é o caso do Tahiti ou se é o limão Galego.

E este teor de 6%, considerado o mais elevado de todas as frutas, o diferencia das demais frutas cítricas, porque as laranjas, tangerinas e pomelos, apesar de serem frutas cítricas, apresentam na composição de seus sucos (fresco e puro) a concentração média de 0,6% de ácido cítrico e citratos. Ou seja, cerca de 10 vezes menos que seu especial colega de classe, o limão.

Terapeuticamente falando, o ácido cítrico e um ácido orgânico e tricarboxílico que, dentro da química e do organismo humano, é um agente tamponante e alcalinizante, ou seja, ele tem o poder de estabilizar uma condição levemente alcalina em todos os líquidos corporais, seja no sangue, na linfa, no líquido crânio-sacral ou nos líquidos intra e extra-celulares.
E, o que é mais importante, essa estabilização levemente alcalina dos líquidos corporais, que é um pH entre 7,36 a 7,42 é; metabolicamente falando, a condição ideal para todos os processos orgânicos acontecerem da forma mais equilibrada e harmônica. Ou seja, saúde, preservação e prevenção.

Em síntese, o limão tem o poder de realizar uma reengenharia da qualidade hídrica de todo o organismo, beneficiando assim o cérebro, pulmões, rins, sistema linfático, ou seja, imunológico; sistema nervoso, intestinos, fígado; enfim, todos os sistemas e órgãos vitais.
Assim, a partir do momento em que ingerimos o suco do limão, seja ele puro ou na composição com outros alimentos crus ou cozidos, inicia-se um processo de facilitação de alcalinização de todos os processos metabólicos.

Portanto, desfazendo enganos já muito arraigados entre todos nós, inclusive entre médicos e nutricionistas, o limão só pode ser reconhecido como um alimento ácido até o momento de ser ingerido, pois após sua ingestão, puro ou idealmente composto com outros alimentos, ele funcionará como um agente alcalinizante, condição esta que será tão mais constante, quanto mais diário e metódico for o consumo do limão via alimentação.

Pois, o ácido cítrico irá se combinar com sais minerais livres (biodisponíveis) à base de cálcio, magnésio e ferro, formando os respectivos citratos salinos, que conferirão o desejado pH ideal que é levemente alcalino.
Tal fenômeno explica uma outra importante propriedade terapêutica do limão, que é a de ser um agente de fixação de sais minerais.

Ou seja, quando desejamos melhorar aspectos da nossa saúde como anemia, osteoporose e vitalidade; portanto, aumentar a presença de ferro, cálcio e magnésio em nosso organismo, nada como fazer uso de alimentos ricos nesses elementos e associar o limão a eles.

Então, as folhas verdes são ricas em clorofila, magnésio e ferro, as raízes são ricas em todos os sais minerais, e por isso vem a indicação dos sucos desintoxicantes; sugiro sempre o introdução do limão junto com estes ingredientes no seu preparo.

Mas, existe uma frase clássica sobre o limão que tem muito fundo de verdade: O limão é um antibiótico natural.

Muitos podem pensar que este poder está na sua Vitamina C. Ledo engano. O suco do limão é relativamente pobre em vitamina C quando comparado com laranjas, tangerinas, acerola, goiaba e kiwi. Mas o mais curioso é que o limão tem 5 vezes mais vitamina C na sua casca: 150 mg/100g do que no seu suco 20-50 mg/100g.
Saiba mais sobre a casca do limão e todas as suas qualidades terapêuticas no texto A Vitamina P do Limão (link no final do artigo).

Mas, a explicação deste poder bactericida e antibiótico do limão está, novamente, no seu elevado teor de ácido cítrico. Um fato bem real é que, na indústria alimentícia, o ácido cítrico e seus citratos, são maciçamente usados como conservantes naturais. Ou seja, são usados para evitar o crescimento de bactérias, bacilos e fungos. Portanto, o ácido cítrico é um bactericida de alimentos e produtos industrializados.

Assim, quando temos uma mucosa ferida, seja ela interna ou externa, um bom procedimento é tratar com o suco fresco de limão.

Enganam-se aqueles que acreditam que o limão faz mal ao estômago. Na verdade, ele é um alcalinizante de distúrbios ácidos do estômago, além de ser um cicatrizante de mucosas lesadas e um excelente bactericida natural.

Como prova, a milenar Medicina Ayurvédica trata todos os problemas digestivos com preparados a partir do limão. E, algumas das receitas destes preparados vocês podem acessar no texto Limão para tratar o Sistema Digestivo (link no final do artigo).

Fecho com uma dica importante: todas as pessoas que desejam ser saudáveis, principalmente gestantes, crianças, adolescentes e os da terceira idade, devem consumir diariamente sucos contendo folhas verdes (couves, hortelã, salsa, capim cidreira, alfaces, etc.), sementes (linhaça, girassol, abóbora, gergelim, etc.) e raízes cruas (cenoura, beterraba, bardana e inhame), mas sempre associadas com o limão. Agora vocês já sabem vários dos motivos:

- Alcalinizar o organismo fortalecendo o sistema imunológico;
- Ajudar na fixação dos sais minerais como os de ferro, cálcio e magnésio;
- Cicatrizar mucosas e;
- Combater bactérias e demais microorganismos oportunistas.

Leia também: Nosso sangue não pode ser ácido (link no final do artigo)
Os componentes ácidos do Limão (link no final do artigo)

Farinha de Limão

É na casca do limão que se encontra a maior parte da Vitamina C do limão (suco 40 mg/100g - casca 150 mg/100g). Nela encontramos a Citrina (Vitamina P), uma família de vitaminas que agem em conjunto com a vitamina C cuidando da qualidade e vitalidade das membranas celulares. Nas cascas do limão encontramos farta e qualitativa concentração de óleos essenciais monoterpênicos, entre eles o d-limoneno, já reconhecido como um quimioterápico natural, além de um forte estimulante da circulação periférica. Na casca do limão temos a melhor pectina do mundo, uma fibra muito importante nos processos de limpeza e desintoxicação.
Enfim, vamos parar de jogar fora as carcaças de limão?

O ideal é após sua trituração, secá-la naturalmente com a energia solar, pois não se perdem ativos como a Vitamina C e os óleos essenciais, e ainda soma-se o prana da energia cósmica e do sol. Então, fica este convite: aproveitemos o sol de verão e o baixo custo do limão para fazer estoque de farinha de limão.

Mãos à obra

Lave bem os limões antes de usá-los, certo?
Corte os limões pela metade e esprema seu sumo para o preparo dos sucos desintoxicantes, limonadas, marinadas, molhos, etc.

As metades já espremidas - as carcaças - devem ser imediatamente bem lavadas (a parte interna) em uma bacia com água limpa para eliminar resíduos do suco e deixadas emborcadas num escorredor (uns 10 minutos) para drenar a água em excesso.

Importante: o ideal é preparar a farinha imediatamente após obtidas as carcaças. Mas caso sua família seja pequena e o consumo baixo, junte as metades (lavadas e escorridas) num pote plástico com tampa, especial para alimentos, e coloque na geladeira, até atingir uns 10 limões. Mas, no MÁXIMO 2 dias de geladeira.

Triture no liquidificador as carcaças de 5 limões (10 metades) de cada vez. Atenção: Não acrescente água.
Derrame as cascas trituradas sobre um pirex ou porcelana. Use 1 pirex (~10 x 20 cm) para cada 5 limões triturados.
Cubra com um tecido de filó e prenda as laterais com 4 pregadores limpos e de plástico (madeira tem fungo).
Leve para desidratar ao sol.
Mexa a cada 1 hora para acelerar a secagem. Se o dia estiver bem ensolarado a secagem será rápida: 2 a 4 horas.

Opcionalmente, mas muito opcionalmente, a farinha pode ser preparada em forno mínimo (deixe a porta do forno levemente entreaberta para garantir que não haja super aquecimento), revolvendo sempre para evitar que queime no fundo e laterais. Se queimar jogue fora porque perdeu os principais valores terapêuticos.

Após seca deixe esfriar.
Passe novamente pelo liquidificador até obter uma farinha mais fina.
Peneire e armazene a farinha obtida num frasco (ideal de vidro escuro) com tampa.
Mantenha em local fresco e sua validade será de 6 meses.

Como consumir?

Use 1 colher (chá) /porção no preparo dos sucos desintoxicantes, chás, lanches e sopas. Pode ser usada a mesma medida no preparo de vitaminas.

Esta farinha poderá enriquecer o preparo do arroz, massas, ensopados e feijão, conferindo maior digestibilidade, além de evitar gases. Para tanto, basta colocar 1 colher (chá) da farinha de limão / xícara (chá) do alimento, porém somente após finalizado o preparo da receita, justamente para evitar as perdas por aquecimento.

Esta farinha pode ser usada também no preparo de bolos e pães (1 colher de sopa/xícara de farinha). Entretanto, seu diferencial será somente pelo elevado teor de fibras que ela contém.

Importante: desde que preparada em baixa temperatura (idealmente ao sol), esta farinha é muito forte, sendo riquíssima em monoterpenos (d-limoneno), fibras como a pectina e a celulose, citrinas (vitamina P) e sais minerais. Não consumir mais que 3 colheres (chá)/dia.


Os componentes ácidos do Limão

Ácido cítrico - 5 a 7%
O ácido cítrico é um ácido orgânico tricarboxílico presente na maioria das frutas, sobretudo nas cítricas como o limão e a laranja. A sua fórmula química é C6H8O7.

Sua cadeia curta, comprimida por 3 volumosos grupos carboxila, lhe confere poder complexante (fixa cátions como cálcio, ferro, potássio e magnésio) e tamponante (estabiliza o pH de soluções aquosas), sendo ele o principal agente de alcalinização do metabolismo orgânico de homens e animais.

Desta forma, cumpre papel importante na estabilização do pH dos líquidos corporais e no sistema de formação e manutenção óssea.

No suco do limão ele está presente numa concentração que varia de 5 a 7% dependendo da variedade, condições de cultivo e maturidade do fruto. Além disso, o suco costuma conter cerca de 1 % na forma do seu sal, o citrato de potássio.

É o ácido cítrico, nesta elevada concentração, o principal responsável pelo sabor ácido do suco do limão. Mas isso não significa de forma alguma que ele seja um acidificante para o organismo humano. O fato é que ele não permanece nesta forma ácida após sua ingestão, mas transforma-se em sais alcalinos. A prova deste fenômeno está no acompanhamento analítico da urina humana após a ingestão de elevadas doses de suco de limão, resultando, contrariamente ao inicialmente previsto, em forte alcalinidade. Seu poder é tão alcalinizante que pode até neutralizar a acidez do estômago e outros problemas digestivos ingerindo suco de limão com água. Os sais restantes passam para o sangue, neutralizando-o e mantendo sua leve alcalinidade.

Assim, o suco do limão, apesar de gerar exteriormente uma reação ácida, interiormente é um gerador de bases, portanto um alcalinizante.

Além disso, trata-se de um conservante natural que, junto com o ácido ascórbico (vitamina C) e os óleos essenciais da casca, cumpre a função de um bactericida seguro e natural contra fermentações no estômago e intestinos, além de tratar infecções internas e externas de caráter contagioso. Na verdade sua ação é bacteriológica e bacteriostática quando destrói microorganismos ou os inativa, criando um ambiente inconveniente aos germes.

Como complexante é um antídoto natural nas intoxicações em geral, inclusive nas causadas por ingestão de soda ou potassa cáustica.

Todas as frutas cítricas, como a própria denominação indica, são ricas neste ácido; mas o limão é a única que consegue alcançar níveis de 5 a 7%. Entretanto, as laranjas e tangerinas, apesar de serem também consideradas frutas cítricas, costumam conter menos que 1% deste ácido na composição do seu suco.

Vitamina C - Ácido ascórbico (20-50 mg/100g no suco e 150 mg/100g na casca)
A vitamina C, também conhecida como ácido ascórbico, é do tipo solúvel em água e termo-sensível, motivo pelo qual é destruída quando o alimento que a contém é cozido.

Trata-se de um agente antioxidante poderoso, portanto, um protetor aos danos do envelhecimento e degeneração de todas as células e tecidos, beneficiando o rejuvenescimento, o sistema de defesa do organismo, rege as funções da medula óssea, o metabolismo de formação do sangue e o desempenho das glândulas endócrinas.

O suco fresco do limão não é, das frutas cítricas, o mais rico em vitamina C, mas na sua entrecasca e polpa existe elevado teor desta vitamina. O fato é que a sinergia: ácido cítrico - vitamina C e vitamina P, confere ao limão especial importância no metabolismo dos aminoácidos e aumento da fixação de cálcio e ferro pelos intestinos, em casos normais ou de deficiências. Este é o motivo pelo qual o limão (suco, polpa e casca) é fundamental no tratamento e prevenção de problemas ósseos e de anemia. A vitamina C é necessária na formação dos tecidos fibrosos, dos dentes, dos ossos, das cartilagens, da pele e até dos cabelos.

O corpo humano não sintetiza sua própria vitamina C, sendo fundamental sua ingestão através da alimentação. Adolescentes e adultos precisam consumir um mínimo de 100 mg/dia, gestantes 125 mg/dia, lactantes 150 mg/dia, crianças 75 mg/dia e fumantes e adultos da terceira idade 300 mg/dia.

O consumo diário do limão pelas crianças desde a amamentação até a adolescência, pelas gestantes e pelos adultos da terceira idade é particularmente importante. Em casos de intervenções cirúrgicas e convalescenças, a vitamina C favorece na reconstituição de ossos e cartilagens como também na cicatrização dos cortes e feridas.

Assim, a vitamina C é eficaz no tratamento e prevenção do escorbuto, anemia, reconstituição de tecidos, fortalecimento do sistema imunológico e um grande auxiliar na cura de estomatites, problemas digestivos e circulatórios, dores de cabeça e piorréia.

O Limão no tratamento do Sistema cardiovascular
Como já esclarecido em textos anteriores, a casca do limão contém cerca de 0,5% de óleo essencial (OE), rico em d-limoneno (65%) e vários outros monoterpenos, como 10-20% de pinenos e cerca de 10% de gama-terpineno.

Pesquisas japonesas revelaram que estes compostos apresentam uma poderosa ação antioxidante, capaz de inibir a oxidação do colesterol LDL (mau colesterol), impedindo assim o depósito das famosas placas de gordura nos vasos sanguíneos, que podem causar a arteriosclerose e outros problemas cardiovasculares.

A explicação para tal fenômeno é que ocorre uma ação sinérgica destes monoterpenos do limão, que previne depósitos e favorece na desobstrução de vasos sanguíneos.
Por outro lado, o consumo diário do suco do limão, por ser um agente desintoxicante que ativa a eliminação de toxinas, afina e fortifica o sangue; é um tônico deste sistema.

O suco do limão preparado juntamente com sua polpa e casca contém um bioflavonóide (Vitamina P) que, combinado com a vitamina C, tem ação benéfica sobre a queda do colesterol LDL e os capilares sangüíneos, aumentando sua resistência e auxiliando quem sofre de varizes e pressão alta.

Portanto, suco, polpa e casca têm ação combinada que impedem e neutralizam a proliferação das tão temidas toxinas do sistema cardiovascular.

Assim, a sugestão é o consumo diário de sucos desintoxicantes contendo o limão (suco, polpa e casca), três vezes ao dia, por um período mínimo de três meses.

Tal tratamento irá favorecer na redução até os níveis ideais do colesterol e triglicérides, melhorar a flexibilidade e porosidade das veias, vasos e artérias, geralmente sem efeitos colaterais.

Notícias da mídia: Pesquisadores dos EUA e Canadá descobriram que a casca das frutas cítricas contém uma família de substâncias que reduz o colesterol ruim, mais eficazes do que os remédios alopáticos convencionais.
Identificada como Flavonas PMF, são similares a outros pigmentos vegetais benéficos para a saúde, como na proteção contra o câncer, doenças cardíacas e inflamações

Limão, um agente Desintoxicante e Adstringente

Bem, importante ressaltar que todas as propriedades terapêuticas do limão se integram e resultam no benefício geral à saúde humana.
Quando falo de uma propriedade específica, estou buscando didaticamente lhe dar uma ênfase, mas as demais estão acontecendo e dando sustentação.

Então, além de alcalinizante, mineralizante, bactericida e tantas outras funções benéficas à saúde humana, a outra propriedade terapêutica importante do limão é a de ser um agente desintoxicante com ação eu diria moderada e inteligente. Ou seja, o poder do limão de alcalinizar todos os líquidos corporais e assim harmonizar todo o
metabolismo é que lhe confere esta possibilidade de inteligência e moderação.

Existem pessoas que perguntam: Mas o limão não prende o intestino? Eu respondo que não. O limão regula o intestino. Se você está com o intestino solto, ele irá regular. Se você está com o intestino preso, que é o mais comum em nossa sociedade, ele irá regular.

Mas, o poder desintoxicante do limão não se restringe aos intestinos, pois, como dito anteriormente, ele é um forte aliado do bom funcionamento do fígado, como também auxiliar na desintoxicação dos pulmões, pele e rins.
Aí estão os cinco órgãos excretores: intestinos, fígado, pulmões, pele e rins.

Logicamente, quando sabemos que o limão tem o poder de alcalinizar todos os líquidos corporais, estamos falando da harmonização de todos os sistemas de trocas e transportes do corpo humano. Ou seja, o corpo humano adulto é constituído por cerca de 65% de água, cuja função básica é levar nutrientes, realizar transformações físico-químicas, energéticas e elétricas, mas também de facilitar a eliminação, a saída do organismo, de todas as toxinas, venenos e excretos. Seja via fezes, expiração, urina, transpiração e outros mecanismos como lágrimas, tosse, menstruação e orgasmo.

Portanto, quando o limão favorece na maior eficiência das trocas hídricas de todos os processos metabólicos, estamos falando de uma eficiência do organismo, com todos os seus cinco sistemas excretores integrados, estarem ativos, vivos, para desintoxicar-se, e livrar-se, o mais rápida e eficientemente, dos seus venenos, toxinas e excretos.

Tal situação, se provocada diariamente, irá determinar não só a prevenção de várias desarmonias, como também a tonificação destes cinco sistemas.

Assim, desfazendo um engano gerado por um dito popular O limão afina o sangue, apesar deste dito nos induzir a pensar que isto é ruim, ele tem um fundo de verdade. O que falta para acertar este engano é afirmar que o limão, desde que corretamente usado - não com caipirinhas - desintoxica e limpa o sangue.

Claro que se o sangue estava cheio de colesterol e triglicérides, ele vai afinar o sangue. Mas até que ponto? Até o ponto onde o sangue ficará isento destes excessos e voltará inteligentemente até o seu ponto ideal, de equilíbrio. Não devemos ter zero de colesterol ou triglicérides, mas uma concentração ideal, não é mesmo?

Com esta limpeza do excesso de colesterol e triglicérides, as pessoas poderão controlar de forma natural a hipertensão e outros problemas cardiovasculares.

Da mesma forma, o excesso de glicose, de adrenalina, de cortisol, de cristais e de células mutantes; poderão ser eliminados pelos cada vez mais eficientes, órgãos excretores.

Ao eliminar excessos de glicose pode-se conseguir um melhor controle da diabetes e da hipoglicemia. Ao eliminar excessos de adrenalina, pode-se conseguir melhora do estresse, ansiedade e mais relaxamento. Ao eliminar o excesso de cortisóis, pode-se melhorar quadros de melancolia, tristeza, depressão e envelhecimento precoce.

E, aqui, a expressão adstringente pode também ser empregada, pois, ao não deixar aglomerados de gorduras como o colesterol e o triglicérides e de cristais como os cálculos renais ou vesicais e de células como os cistos, miomas e tumores se perpetuarem, o limão passa a ter parte do mérito por esta propriedade terapêutica.

O consumo diário de uma limonada sem açúcar pode ser um bom tratamento terapêutico para prevenir e até adiar o desenvolvimento de cálculos renais. O limão com suas propriedades adstringentes, portanto, de ajudar (ou inviabilizar) na dissolução de aglomerados de cristais e células gordurosas.

Externamente, esta sua propriedade já está bem conhecida e explorada, pois a medicina estética já o considera excelente para tratar problemas de pele e couro cabeludo oleosos.

Quanto aos sucos desintoxicantes, bem abordados e receitados no meu livro Alimentação Desintoxicante - Editora Alaúde, como também neste site, eles devem sempre conter frutas, folhas, raízes, sementes, brotos e limão como um ingrediente quase cativo em todas as receitas. Tais ingredientes, para cumprirem o papel a que se destinam, ou seja, ativar o sistema imunológico, devem estar frescos, crus e idealmente isentos de agrotóxicos.

Os sucos desintoxicantes, enquanto para uso terapêutico, devem ser preparados sem açúcar ou adoçantes, porém estão liberadas as frutas doces e secas. Devem ser ingeridos imediatamente após seu preparo, evitando assim a oxidação dos nutrientes da receita. Podem ser ingeridos dois ou mais sucos desintoxicantes por dia; entretanto, o primeiro deles sempre deverá ser em jejum, uns 20-30 minutos antes do café da manhã.

Através dos sucos desintoxicantes diários, duas ou mais vezes por dia, tornar-se-á possível a manutenção de um organismo eficientemente limpo e alcalinizado.

Limão é lucidez
É fato já reconhecido pelas várias medicinas - popular, xamânica, ortodoxa e alternativas - que, independente da forma terapêutica de consumo - sucoterapia, terapia intensiva, aromaterapia, fitoterapia, etc. -, o consumo diário do limão irá provocar melhor desempenho da capacidade de concentração mental, da memória e da visão.

A partir de vários trabalhos científicos realizados sobre o limão no Centro de Pesquisa sobre a Citricultura de Cordeirópolis (interior de São Paulo), ficou evidente o quanto um limoeiro para ser saudável depende massivamente da fotossíntese de suas folhas.
Ou seja, o limão é uma fruta que, enquanto em formação e crescimento, depende de forma absolutamente especial da abundância e sanidade das suas folhas, pois só desta forma será gerado um fruto suculento e saudável.

Decodificando esta informação, torna-se possível entender porque o limão é a fruta que apresenta a maior concentração de energia solar (energia cósmica ou prana) da natureza. Abaixo do limão temos a uva, que é uma fruta de custo pouco acessível a todos os brasileiros, além de sua produção ser regional e sazonal.

Na verdade, todas as frutas são um reservatório de energia solar, principalmente porque ficam todo o seu tempo de maturação "pegando sol", ou seja, absorvendo luz; mas o limão, magicamente, é o campeão disparado de todas elas.

Portanto, toda vez que ingerimos o suco fresco de limão; estamos colocando um pouco de sol para dentro de nós, explicando porque esta fruta é tão requisitada quando a indicação é mais lucidez, clareza, alegria, bom-humor e visão.

Esta é parte da explicação porque médicos indicam o consumo do limão para pessoas com problemas psicológicos, de memória e de concentração.

Explica também porque o limão, com todas as suas partes, é considerado um alimento que ajuda na conquista diária do bom-humor, da alegria e do equilíbrio emocional. Afinal, quem tem coragem de estar de mau-humor num dia de sol? Principalmente se ele estiver dentro de nós!
A outra parte da explicação, é que o limão tem propriedades de ser um desintoxicante e laxante suave, sendo portanto um cúmplice do fígado, um órgão dos mais responsáveis pela desintoxicação do organismo.

Um fígado sobrecarregado ou muito intoxicado leva o indivíduo a atitudes mais iradas, agressivas e desequilibradas, ao ponto dele não conseguir se auto-enxergar ou mesmo enxergar as soluções à sua frente.

Assim, o consumo diário do limão irá viabilizar uma desintoxicação mais pronta do fígado e de todo o organismo, portanto, para a conquista de mais espaços (tempos) de soluções (clareza, lucidez, visão), possibilidades de superação, equilíbrio, alegria e bom-humor.
Na verdade, todos nós temos um lado sombra, que sabota, que dá tiro no pé e que dificulta o nosso sucesso, nosso brilho.

Existem alimentos que nutrem este lado sombra, que são as drogas, as frituras, os alimentos processados e lotados de aditivos ou refinados. Tais alimentos fortalecem nossas sombras, nossos pensamentos e atitudes densas.
Mas, felizmente, existem alimentos que sustentam os nossos corpos de luz, e que são especiais para iluminar nossas sombras.
Vocês adivinham quem é este primeiro alimento da lista?

Recomenda-se a leitura na íntegra do livro O poder de cura do Limão - editora Alaúde -, que fornece indicações de uso e receitas. O fato de o limão ser um alimento natural não elimina a necessidade de seu consumo com responsabilidade.

O limão é incomparável. Segundo os hindus é o fruto mais fantástico da humanidade. Seu potencial de alcalinizar o sangue, e demais líquidos corporais, acontece imediatamente após sua ingestão, quando seus citratos agem como um ativo neutralizante da acidez interna, tão comum quando a alimentação e os hábitos diários de vida não são saudáveis.

O consumo diário e regular do limão, é profilático e um verdadeiro elixir da vida. Hoje em dia, fala-se e consome-se muitos complementos contendo sais minerais e vitaminas, para suprir as deficiências alimentares. São fórmulas industrializadas, obtidas por misturas sintéticas de vários componentes, em proporções sugeridas por cientistas e profissionais da saúde.

Entretanto, existe enorme diferença de absorção e resultados entre o consumo do alimento fresco, natural e integral versus estes suplementos artificiais. É fato que um comprimido efervescente de 500 mg de vitamina C não substitui jamais o consumo de 2 limões diários, pois junto à vitamina C totalmente ativa (viva) do limão, existem os seus demais constituintes, que funcionam de forma integrada, alquímica no seu aproveitamento e benefícios ao organismo.

Uma alimentação repetidamente inadequada desenvolve um sangue continuamente ácido, condição ideal para o desenvolvimento de muitas enfermidades e suas manifestações, entre elas, as doenças cardiovasculares, artríticas e as derivadas de um sistema imunológico fragilizado.

Assim, para prevenir que o organismo chegue à doença, ou mesmo tratar a doença, é necessário fazer uso diário de alimentos que alcalinizem o sangue, favorecendo o equilíbrio metabólico e a eliminação dos seus resíduos tóxicos.

Quando isso não acontece, tais resíduos permanecem por tempo demasiado no organismo, ocasionando agravos patológicos, funcionando ainda como verdadeiros escudos, ao dificultarem o sucesso dos tratamentos convencionais de cura e das terapias naturais complementares.

Dificuldades de saúde podem ser tratadas com o consumo integrado e regular do limão. No entanto, o uso intensivo é especialmente indicado no fortalecimento do sistema imunológico, respiratório e cardiovascular, oferecendo assim proteção contra diversas doenças.

Para este tratamento, deve ser usado fruto médio e suculento, macio e perfeitamente maduro, que gera cerca de 30 ml (2 colheres de sopa) de suco/fruta. Todas as variedades são terapêuticas - galego, rosa, cravo, tahiti, siciliano, etc.-, o que mais importa é que seja um fruto da época, barato e preferentemente orgânico. Maduro porque não se deve usar um remédio que ainda não está pronto ou com a validade vencida, não é certo?

O tratamento está baseado no consumo do suco puro e fresco dos limões, sendo totalmente incompatível a presença do açúcar que é um alimento que acidifica e intoxica o sangue.

Óleo essencial do limão
O Óleo Essencial de limão apresenta inúmeras propriedades terapêuticas, que vão desde a busca do equilíbrio emocional através da vontade que ele nos traz (pelo estímulo olfativo) de entrarmos em contato com as nossas verdades e pararmos de adiar nossos reais objetivos, como também a possibilidade de trabalharmos com doenças que fisicamente nos causam incômodos. 

Vejam como ele pode ajudar nestes aspectos mais físicos, que logicamente acabam por influenciar o emocional e mental, afinal tudo está integrado:

- Celulite - através de massagens localizadas com óleos e cremes especialmente formulados. - Analgésico de dores reumáticas (artrite, gota e reumatismo)

- através de massagens localizadas com óleos e cremes especialmente formulados, banhos aromáticos e compressas aromáticas frias.

- Problemas circulatórios (hemorragias, varizes e hipertensão arterial) - sempre por massagens localizadas com óleos e cremes especialmente formulados e banhos aromáticos.

- Estimulante e revigorante em geral (fadiga mental e física)

- inalações, massagens e banhos aromáticos.

- Anti-séptico e cicatrizante da pele (peles oleosas, feridas, pancadas e picadas de insetos) - vapores faciais, massagens e compressas aromáticas.

- Estomacal e digestivo (dores e úlceras no estômago e acidez gástrica) - massagens aromáticas e compressas aromáticas quentes sobre o abdômen. 

Obtenção e composição do OE de limão Extraído da casca do limão, para a obtenção de 1 kg deste óleo essencial, são necessárias as cascas de cerca de 2.500 limões.  Trata-se de um líquido oleoso de cor amarelo-esverdeada pálida que apresenta o inconfundível cheiro de limões frescos, ou seja, é a mais pura essência da casca do limão. O componente químico que predomina é um aldeído chamado d-limoneno. Mas, na verdade trata-se de uma mistura natural de diversos aldeídos, entre eles o citronelal, o citral e outros.  IMPORTANTE: O uso externo do limão, seja na forma de suco ou OE, exige a lavagem eficiente (com água abundante e sabão) do local após final do tratamento. Caso contrário irão surgir manchas escuras e até queimaduras.

O Floral do Limão

Outro tratamento alternativo no qual aparece o nosso famoso limão, sendo que os efeitos curativos são proporcionados agora pelas propriedades sutis que contêm as flores do limoeiro.
Os "remédios florais" são infusões naturais ou essências florais extraídas de flores imersas em água pura sob a irradiação da energia solar ou, em países frios, pelo método de fervura. O interessante é que a flor é a parte mais sutil de uma planta e a proposta desta terapia alternativa e integrativa é que a essência floral trate exatamente a parte mais sutil do Ser humano, que é a sua Alma.

Os florais não atuam por obra de um princípio ativo - como nos remédios alopáticos - e sim por intermédio da energia vital específica de cada flor e a planta que a gerou. O remédio floral atua sobre os estados emocionais, fazendo com que o indivíduo desbloqueie alguns padrões de comportamento cristalizados (conscientes ou não), facilitando que passe a agir em ressonância com uma vibração mais positiva e construtiva. Os efeitos poderão ser notados rapidamente, dependendo do acerto das essências florais selecionadas para interferir nos sintomas percebidos.

Os primeiros florais foram os criados pelo Dr. Bach, entre 1926 a 1934, que esperava que cada ser humano pudesse finalmente descobrir dentro de si a verdadeira origem dos males que o afligiam, indo buscar antes a causa e não o efeito, procurando nas emoções e na mente - na Alma - as desarmonias que o bloqueiam em sua evolução.

A Terapia Floral é suave, não invasiva e afirma que não existem doenças e sim doentes, e a remoção consciente das emoções desarmoniosas, dos preconceitos e dos traumas é o verdadeiro método de cura. A doença é evitável quando a Alma encontra-se desempenhando sua missão.

Segundo o Dr. Bach, as doenças básicas do Ser humano são o orgulho, o ódio, a crueldade, o egoísmo, a ignorância, a instabilidade e a ambição. A persistência nestes desvios, após ciência de sua natureza nociva, ocasiona no corpo o que se convencionou chamar de doença.
É fundamental procurar tratar primeiramente os sintomas mais graves e intensos, pois, no decorrer do tratamento, os aspectos secundários serão também harmonizados.

Aprecio as receitas florais preparadas a partir de métodos não convencionais de diagnóstico, como a radiestesia, que pode mostrar aspectos da personalidade não conscientes. Isso é normal, visto que a maioria das nossas desarmonias encontra-se em sua essência no nível subconsciente, e é justamente aí que as essências florais irão atuar.

Onde se aplica o Floral do Limão?

Veja o que fala a autora Neide Margonari, famosa por sistema Saint Germain, seus cursos e atendimentos com florais:

Indicado para a personalidade amarga, de índole destrutiva, o Floral do Limão trabalha o despertar da consciência com relação ao sofrimento que provocamos em nós e nos outros com essas atitudes negativas. Útil também para a personalidade que se encontra na polaridade oposta, que carrega a tristeza, a mágoa e o sentimento da amargura gerado pelo outro. O valor terapêutico do Floral do Limão é enorme, por ser um poderoso depurativo do sangue, com ação rápida na cura das gripes, resfriados e problemas de baixa resistência imunológica. Sem dúvida, ele interfere e trata desequilíbrios emocionais já cristalizados no corpo físico. Desta forma, ele ajuda na dissolução de cristais de ácido úrico, como também na de cálculos biliares ou vesicais. Com ação bactericida, colabora com o extermínio de bactérias, realizando um tratamento preventivo em pessoas propensas a quadros infecciosos. Como ele trabalha o positivismo e bom astral, apresenta bons resultados em processos de convalescença.

O Floral do Limão atua beneficamente em mais de cento e cinqüenta doenças. Para se ter uma idéia, basta observar a relação que algumas enfermidades têm com desequilíbrios emocionais, como aqueles que nos causam amargura e mágoa, que são: problemas de pele, hemorragias, acidez em geral, envenenamentos, distúrbios nervosos, insônia, epilepsia, esterilidade, astenia, bócio, caspa, vermes intestinais, varíola, úlceras gástricas, mau hálito, gengivite, adenite, afonia, afta, amenorréia, amidalite, anemia, angina do peito, apoplexia, arteriosclerose, artritismo, cãibras, dor ciática, congestão geral, diabetes, difteria, estomatite, faringite, febre, flebite, frieiras, furunculose, gota, etc.

A diferença neste tipo de tratamento é que ele acontece de forma muito sutil, através do uso de formulações com essências florais e, logicamente, integrado com outras técnicas terapêuticas.
A desintoxicação do corpo físico e dos bloqueios emocionais e mentais pode ser acelerada pelo uso do Floral do Limão, principalmente se associado com a Aromaterapia e a Cromoterapia.
Caso você conheça um bom profissional desta área, e apresente algum destes distúrbios, recomendo que solicite um Floral que contenha em sua fórmula o Floral do Limão.

Lembre-se: mesmo que a doença pareça cruel, ela no fundo existe para fornecer uma informação importante sobre quais pontos da nossa personalidade devem ser verificados e harmonizados. A doença é um mestre.

Preparo do Floral do Limão: A Tintura Mãe

Material: ½ litro de conhaque (brandy), ½ litro de água pura de nascente ou de água mineral de boa qualidade, 1 taça de cristal boca larga (uns 25 cm de diâmetro) incolor e lisa, 1 funil de vidro, algodão e 1 frasco de 1 litro e cor âmbar.

Nota: A pureza da água é muito importante. O Dr. Bach usava sempre água de fonte "cortada" com 30% de um bom conhaque para aumentar sua vida útil, sobretudo em climas quentes como o do Brasil.

Na noite anterior, fazer uma refeição leve, tipo um chá ou suco desintoxicante. Levantar cedo, sendo fundamental estar bem física e emocionalmente. Importante que este preparo aconteça num dia pleno de sol.

Bem cedo pela manhã (ao alvorecer), escolher as flores que serão usadas pela sua cor, integridade, consistência, força da árvore e o que a intuição ditar. Não colher flores com manchas, fungos ou insetos, porque podem ser prejudiciais à saúde.

As flores devem estar abertas completamente e observar que sejam colhidas antes da polinização, ou seja, antes que as abelhas as visitem. Após a polinização a flor começa a "virar" fruto e os princípios ativos podem deslocar-se.

Levar a taça de cristal já com a água pura para receber as flores escolhidas.
Praticar uma oração em silêncio durante esta colheita, pedindo licença à natureza, e focando-se na intenção de cura. Neste dia, o silêncio irá sustentar a motivação de compartilhar com as flores o seu poder de cura.

Assim, a taça repleta das flores colhidas e imersas na água pura deverá ser deixada bem próxima do limoeiro de origem, ou num lugar onde o sol bata diretamente, até às 16 horas, momento de retornar para coletar a água energizada com a essência floral. Retirar com delicadeza as flores da taça e devolvê-las ao pé do limoeiro de onde foram colhidas.

Filtrar a água floral, usando o funil com algodão, já coletando o filtrado para o frasco de cor âmbar.
Ao som de uma oração ou mantra, agitar este frasco, no sentido vertical, 144 vezes, para ser dinamizado. Acrescentar o ½ litro de conhaque.
Esta é a Tintura Mãe, que contém 50% da água floral solarizada e 50% de conhaque (conservante).

O Floral

O floral para ser consumido em tratamentos deve ser uma diluição da Tintura Mãe obtida anteriormente.

Num frasco escuro de 30 ml com tampa conta-gotas colocar 10 ml de conhaque, 20 ml de água pura e 2 gotas da Tintura Mãe. O Floral deve ser consumido, pingando de 4 a 6 gotas sob a língua, 4 vezes ou mais por dia.

O cuidado deve ser em não encostar a língua na cânula do conta-gotas para não estragar o floral com o suco gástrico. O vidrinho deverá ser de cor âmbar para proteger contra os efeitos dos raios ultravioleta, que podem provocar o envelhecimento acelerado da água.
Este Floral pode e deve ser usado também no preparo de fórmulas para tratamento de ambientes.

Fonte: 
Conceição Trucom http://www.somostodosum.com.br/trucom é química, cientista, palestrante e escritora sobre temas voltados para o bem-estar e qualidade de vida.