Desenvolvido por Ricardo Ventura
ricardo.ventura777@hotmail.com
Gripe  O  grande golpe!
Você deve lembrar que alertamos sobre isso, esta nova ‘modalidade’ de gripe tem um fundo de intere$$e muito mais financeiro que de saúde pública propriamente dita. Eis então, depois de alguns meses, divulgada em toda mídia, a ‘prova’, de uma ’suspeita evidência’!

Oras,  estão a inverter os princípios??? Estão a implantar nas mentes o ‘bioterrorismo’, isso sim! Cadê os incentivos aos projetos de PREVENÇÃO DA SAÚDE??? Está mais que na hora de mudar o discurso e partir para a prática, políticas e incentivos que apostem na prevenção, incentivar o SISTEMA IMUNOLÓGICO individual, social e público é o que está faltando. Já basta de ficarmos a pagar no caríssimo imposto que nos é cobrado em ‘incentivos’ para Indústrias farmacêuticas, ‘incentivo’ esse que deveria ir totalmente para as faculdades e universidades ao redor do mundo, para que GRATUITAMENTE, se desenvolva - se for o caso de gripe não ser uma grande farsa criada para justificar os ‘incentivos’ às Indústrias Farmacêuticas - as vacinas e estudem para saber se realmente as vacinas estão servindo ao que propõe…

Convenhamos, que quem precisa de “incentivos” não é a Indústria Farmacêutica, mas a Saúde Pública! Às Universidades caberia o desenvolvimento de pesquisas e , o ‘incentivo’, para desenvolver  ‘vacinas’, se, e apenas se, realmente necessárias.

Acompanhe o que publicamos sobre esta ‘gripe’ no final desta matéria a seguir:

OMS diz que H1N1 é “incontrolável” e pede vacinação

Diz a reportagem de 13 de Julho de 2009, com a mesma agência fornecedora, a Reuters.
Fonte :
O Globo - http://oglobo.globo.com/mundo/mat/2009/07/13/oms-diz-que-h1n1-incontrolavel-pede-vacinacao-756799293.asp

Gripe suína revela necessidade de incentivos a farmacêuticas, diz OMS
da Reuters, em Genebra.

Após um alerta sobre a insuficiência da produção de vacinas para conter a pandemia de gripe suína, a diretora-geral da OMS (Organização Mundial de Saúde), Margaret Chan, afirmou que as empresas farmacêuticas precisam de incentivos -incluindo patentes lucrativas- para continuar criando medicamentos e vacinas contra ameaças como a pandemia de gripe A (H1N1).
“O progresso na saúde pública depende da inovação. Alguns dos grandes avanços na saúde vieram depois do desenvolvimento e introdução de novos medicamentos e vacinas”, disse Chan, durante reunião sobre propriedade intelectual e saúde, uma questão política que tem dividido países ricos e pobres.

A diretora-geral afirmou ainda que as patentes podem ajudar a garantir que as empresas desenvolvam remédios que “fiquem à frente do desenvolvimento da resistência aos medicamentos” em doenças como malária e tuberculose.

A descoberta de infecções isoladas de H1N1 que resistem ao antiviral Tamiflu, fabricado pela Roche e pela Gilead, e a disputa global para garantir vacinas contra a gripe mostraram a importância da intensificação das atividades de pesquisa e desenvolvimento, disse Chan.

“A inovação é necessária para manter o ritmo de emergência com novas doenças, incluindo a gripe pandêmica, causada pelo novo vírus H1N1?, disse.

Acesso

Em maio, durante a assembléia geral da OMS, países ricos e pobres não conseguiram chegar a um consenso sobre como devem compartilhar as amostras de vírus H1N1 e de outras variedades da gripe com as empresas que usam esse material biológico para a fabricação de vacinas.

A Indonésia tem liderado os argumentos contrários, alegando que os países em desenvolvimento não terão como pagar pelas vacinas patenteadas feitas com essas amostras.

A diretora-geral reconheceu que a gripe suína deve servir como um exemplo de como a falta de recursos em produzir um número suficiente de vacinas acaba em negar aos mais pobres o acesso aos serviços e produtos de saúde. “A maior parte [das vacinas] sempre vai para os mais ricos”, disse.

A OMS já pediu diversas vezes que os países mais ricos e laboratórios ajudem no fornecimento da fórmula para os países mais pobres. Os principais laboratórios de produção de vacina para a nova gripe são Sanofi-Aventis, Novartis, Baxter, Schering Plough’s Nobilon, GlaxoSmithKline, Solvay e AstraZeneca’s MedImmune.

Segundo estimativas de Chan, as despesas vinculadas à saúde empurram 100 milhões de pessoas para abaixo da linha da pobreza anualmente.

Chan disse ainda que essas conversas sobre “um dos temas mais difíceis e polêmicos já negociados pela OMS” identificaram problemas com as patentes, mas disse que o regime atual de propriedade intelectual não precisa ser totalmente desmantelado.

“A pesquisa e o desenvolvimento podem de fato de ser dirigidas pela necessidade”, disse ela. “Os acordos internacionais que governam o comércio podem de fato ser moldados de forma que favoreçam as necessidades de saúde dos mais pobres.”

Fonte:
Folha uol: http://www1.folha.uol.com.br/folha/mundo/ult94u594828.shtml

Gripes “Influenza” ‘A’ do Medo, Lucro e Manipulação

Está contaminado? Uma ‘dose’ de entendimento! Não há melhor ‘medicamento’ que  informação, nem mais poderosa ‘vacina’ que conhecimento da verdade…

“Depois do terrorismo e da crise econômica, um problema de saúde espalha o temor na sociedade. O alerta se justifica; o alarme não. A inquietação da população pode ser manipulada politicamente
O medo é livre, mas também contagioso. “E se há algo mais veloz que um vírus em fase de expansão é a propagação do pânico, como acaba de demonstrar o recente alerta de pandemia pelo vírus da gripe H1N1.”

“Apesar da manipulação da informação por parte de autoridades e da indústria, não se pode ocultar que o atual vírus da gripe suína (agora assepticamente chamado de influenza A/H1N1) tem sua origem na produção industrial de animais.

As autoridades conheciam a ameaça de pandemia, porém não deram importância aos avisos de instituições científicas e organizações sociais para não interferir nos interesses econômicos da grande indústria alimentar agrícola e pecuária e das transnacionais farmacêuticas e de biotecnologia que lucram com as enfermidades.”

“A compreensão da história evolutiva dos diferentes grupos de vírus é vital para que possamos entender a sua epidemiologia e desenvolver estratégias eficazes para o combate de uma série de doenças humanas.

Alguns vírus têm profundo efeito sobre a história da humanidade, enquanto outros têm impacto marcante e atual sobre a saúde pública. Compreender a evolução dos vírus e dos meios pelos quais eles obtiveram sua diversidade genética atual pode nos auxiliar a entender esses efeitos.”

“Com as epidemias, são as transnacionais as que mais lucram: as empresas biotecnológicas e farmacêuticas que monopolizam as vacinas e os antivirais. A afirmação é de Silvia Ribeiro, pesquisadora do grupo ECT em artigo publicado no jornal mexicano La Jornada, 30-04-2009. Segundo a pesquisadora a gripe suína é parte de uma crise maior e tem as suas raízes no sistema de criação industrial de animais, dominado por grandes empresas transnacionais.

“A gripe suína, novo tipo de influenza que contaminou pelo menos 1.085 pessoas no mundo, não é mais letal do que a gripe tradicional nem parece ter maior potencial para contágio, afirmou nesta segunda-feira (4) o epidemiologista responsável pelo centro de alerta sanitário mexicano, Miguel Angel Lezana.”

Os artigos acima, publicados no Portal EcoDebate dão clara dimensão do que está acontecendo, e para complementar e confirmar o que escrevemos lá no ínicio desta ‘pandemia’ do medo, lucro e manipulação.

“Imprensa mundial estaria sendo manipulada

Jean Ziegler, ex-relator especial da ONU, considera desproporcionais os alertas da OMS para os riscos da gripe suína. Doença matou algumas dezenas de pessoas, enquanto 100 mil morrem de fome a cada dia, critica.”

* Influenza A (H1N1): Jean Ziegler, ex-relator especial da ONU, acusa OMS de fomentar o medo ao informar sobre a gripe suína.

Não há maior Poder que a Verdade, mesmo quando não encontrar apoio no poder da autoridade.
Os ‘Reis* estão nús’ e ainda não contaram para eles…

* mídia, governos, farmacêuticas, alimentícias, sistemas capitalistas, usurário, econômicos, financeiros…

H1N1 - Propaganda da vacina da gripe suína na TV

Paul Joseph Watson          PrisonPlanet. com

Prepare-se, você que deixou seus filhos por conta da babysiter mais famosa do mundo, a televisão, agora, mais que nunca, ela será usada como arma e colocará seus filhos contra você.
Entenda como:

Se você decidiu não que não vai vacinar seus filhos porque já sabe que as maléficas contra indicações não superam os benefícios, se prepare, em breve na sua TV também terá comerciais e programas incutindo na mente de seu filho que você está errado.
Espere para ver, está começando e vai chegar no Brasil também. A esta altura já sabem que o famoso igNobel da Paz (?) declarou estado de emergência por causa da gripe, com todos os perigos e poderes absolutos que esta insígnia da ‘emergência’ traz consigo.

No final do artigo mais algumas informações úteis e links de outros artigos já publicados no Arauto para aquele que, já desperto, não vai permitir que lhe inoculem venenos.

Government Hijacks Kids TV To Propagandize For Swine Flu Shots 221009top2.

O governo federal providenciou 16 milhões de dólares para a campanha de relações públicas que vai fazer lavagem cerebral e coagir os americanos, cada vez mais desconfiados sobre a vacina da gripe suína, tecendo sua propaganda em um popular pré-show escolar para as crianças que está sendo transmitido pela PBS Kids.

“Sid, o garoto da ciência” é um seriado de meia hora produzido por Jim Henson Productions e KCET em Los Angeles, Califórnia. O programa é financiado em parte pela The Boeing Company, uma titã do complexo militar-industrial.

Durante um episódio da série que irá ao ar na segunda-feira, será mostrado crianças  dançando e cantando sobre como as crianças estão tomando a sua dose da vacina da gripe.

Na verdade, o episódio inteiro é dedicado a propaganda pró-vacina e foi criado em colaboração com a Health and Human Services. O episódio é intitulado “Tome a vacina: Você pode fazer isso!”

Segundo um comunicado de imprensa, da Saúde e Serviços Humanos, a Secretária Kathleen Sebelius, a Secretária da Educação Arne Duncan, e Lisa Henson, diretora executivo da Jim Henson Company, Washington irá junto às escolas selecionar uma área específica para um novo “Sid, o garoto da ciência” com episódio especial sobre a gripe do Auditório do Ministério da Educação dos EUA “.

Crianças também serão direcionadas para o website de “Sid, o garoto da ciência”  para jogarem jogos centrados em torno da questão das vacinas.

“Neste episódio especial, Sid explica como é feito o trabalho das vacinas e mostra a milhões de crianças o que elas podem fazer para evitar a propagação da gripe”, disse o secretário Sebelius. “Sid será um grande mensageiro à medida que continuamos a encontrar formas novas e criativas para chegar às crianças, adultos e famílias sobre como se manter saudável durante a estação de gripe”.

Como já relatado, o governo  incorpora abertamente a propaganda sobre a sua agenda de saúde em parcelas das grandes redes de TV mostrando durante toda esta semana. Descobrimos também um exemplo separado de lavagem cerebral quase subliminar, onde ao público que assiste é dito para obter a vacina contra a gripe através de uma inserção enganosa e insidiosa durante um episódio de FlashForward uma série sci-fi transmitida pela ABC.

O que ‘Sid o garoto da Ciência’, o lobby farmacêutico e Kathleen Sebelius  não vão falar sobre a vacina da gripe suína é que as crianças já estão morrendo depois de tomar vacinas semelhantes, que mulheres jovens saudáveis tiveram distúrbios cerebrais após terem sido injetadas com vacinas contra a gripe, que a vacina de H1N1 contêm aditivos perigosos como o mercúrio, que causa causa o autismo, e que uma criança tem 40 vezes mais probabilidade de ser atingido por um raio do que ter sua vida salva por uma vacina contra a gripe suína.

Enquanto as crianças estão tendo esta porcaria empurrada goela abaixo na televisão, a Divisão Educacional do New York Times diz que sua missão ‘é ensinar nas escolas de todo o país, admitindo abertamente que fatos sobre os perigos da vacina contra a gripe suína são, de fato, “mitos”.

Alguns dos “mitos” reivindicado pelo Times inclui manifestadamente fatos comprováveis, tais como os potenciais efeitos colaterais que tem as vacinas contra a gripe. Isto é claramente indicado nas inserções das bulas de lotes de vacinas pelas empresas farmacêuticas, mas o NY Times quer ensinar as crianças nas escolas americanas que é um mito!

Segundo o Times, é também um mito de que qualquer um dos lotes de vacina contra H1N1 contêm timerosal, um conservante à base de mercúrio, apesar do fato desta vez ser admitido abertamente pelas empresas farmacêuticas que produzem as vacinas.
Se nenhuma das vacinas continham mercúrio, então talvez o NY Times pode  nos dizer por que altos funcionários do governo alemão, incluindo a chanceler Angela Merkel, bem como os soldados alemães, passaram a ter uma versão sem aditivos da vacina que não contém timerosal?

Com a rápida expansão do número de pais a se recusarem a permitir que os seus filhos tomem as vacinas sazonais ou vacinas contra a gripe suína, o governo tem um problema em suas mãos que já comprou mais de 300 milhões de doses da vacina. Trata-se de se manifestar sob a forma de propaganda belicista e alarmista que está sendo alegremente vomitada pelas redes aderentes, e como os federais que começam a entrar em pânico com o fato de o público idiota estar acordando para a verdadeira agenda por trás das vacinas tóxicas e os lucros inesperados registrados atualmente sendo aproveitados por empresas farmacêuticas que estão de toda a maneira alegres ao banco.

Notícia em Portugal: 
http://jornal.publico.clix.pt/noticia/22-10-2009/ministerio-vai-sensibilizar-medicos-que-nao-querem-ser-vacinados-18063362.htm

É de prestar atenção quando os profissionais da saúde também questionam o uso de medicamentos como a vacina …