Desenvolvido por Ricardo Ventura
ricardo.ventura777@hotmail.com
Produto cancerígeno -Sodium Laureth sulfate
Será mesmo uma notícia falsa como divulgam na Internet?

Porque é que muitas pessoas  notam problemas de garganta após uns anos de uso de dentífrico? Embora não engula o dentífrico, você sempre acaba engolindo alguma saliva com essas substâncias, flúor,  sódio laureth sulfate, etc.

Se você acha que a notícia é falsa, se acha que esse composto não se encontra em detergentes de lavar o chão, tire você mesmo(a) as suas dúvidas.

Pegue um frasco de detergente para a louça, ou detergente do chão, nos ingredientes você encontrará: Sodium Laureth Sulfate.

Esse composto tem a propriedade de fazer espuma rapidamente, ( você sabe, o detergente de louça a ou do chão faz espuma rapidamente, repare que a sua pasta dentífrica, o sabonete e o xampu também! ).

A longo prazo, o Sodium Laureth sulfate (SLS, ou Lauryl, sulfato de sódio)  provoca cancro.

Experimente isto: se tiver uma borbulha (espinha, acne) no rosto, coloque em cima um pouco de creme dentífrico. No dia seguinte a borbulha (acne) estará seca, a pasta queimou-a, secou-a completamente.

Sempre que você lava os dentes, deita fora a pasta com água pela boca, cospe, porém você engole sempre na saliva alguns vestígios de flúor, de sulfato de sódio. Você já reparou que por vezes fica uma sensação esquisita na garganta, pode surgir dificuldade ao engolir, irritação na garganta, tosse, etc.?

Não querendo fazer publicidade, mas cito algumas marcas que contêm esse Sodium Laureth Sulfate, você pode ver e confirmar:

Dentífricos: Colgate, Sensodine. .  Shampoos: Garnier,  "Fá" , marca: "Dia" , produtos "Vichy" (inclusive creme para rosto).

Espuma de barbear "Palmolive" ( mas aparece como:  Laureth-23 ).

O que acho irritante é o fato de, agora os detergente nem informam mais o consumidor sobre os compostos do produto, em ingredientes colocam: "Contém entre outros ingredientes, 5% a 15% de tensioactivos aniónicos. "

E os "outros ingredientes" são o quê?! Como consumidores, não temos direito de ser informados?
Estas foram apenas alguns produtos que confirmei, mas existem muitos mais, quase todos os xampus têm.

Mas você é livre para ter a sua própria opinião, se essa notícia é falsa ou real.
Repare como, desde a década de 90 aumentam os casos de cancro, aumentam os casos de queda de cabelo , inclusive nas mulheres!

O texto não dizia que todos os que lavam a cabeça morrem com cancro ou ficam carecas, o cenário não é tão negro assim de modo a pegarem nesse ponto para contradizer o texto.

O texto ( que circulava na Internet) diz que PODE (possibilidade) contrair-se cancro a longo prazo, LONGO PRAZO, há que saber ler nas entrelinhas.

Os refrigerantes também fazem mal à saúde, você vê a Coca-Cola, Pepsi, 7up admitir isso? Claro que não, iria ser uma banca rota, o fim deles no mercado.

Classificação da substância :

LAURIL SULFATO DE SÓDIO : Nome oficial: mono dodecil sulfato de sódio, de fórmula:

CH3(CH2)10-CH2-O-(SO3)1- Na1+  Pequenos cristais brancos ou amarelados com leve odor característico. Solúvel em dez partes de água, formando uma solução ligeiramente opalescente. Parcialmente solúvel em álcool e quase insolúvel em clorofórmio e em éter. Usado como tensioactivo nos produtos de limpeza doméstico.

O flúor nos dentífricos faz mal à saúde?

O flúor na água faz mal ?

Trata-se de um elemento tóxico e relacionado com um grande número de doenças físicas e mentais.

Estudos publicados demonstram que a metade do flúor (ácido hexafluorsilícico) que é administrado na água canalizada poderá produzir danos genéticos.

O flúor é um subproduto altamente tóxico da fabricação do alumínio.
O flúor pode endurecer a superfície dos dentes, contudo muitos especialistas afirmam que não existem provas de que o flúor seja benéfico para os dentes.

Alguns dados:

O flúor é mais tóxico que o chumbo, cuja quantidade na água potável não deve superar 0,5 partes por milhão (ppm). O nível do flúor na água potável costuma ser da ordem de 1,5 ppm.

A US Food and Drug Admistration (FDA)  considera que o flúor é um medicamento não aprovado, para o qual não existem provas de inocuidade e de efetividade.

Eu li em alguns sites de odontologia, que flúor em excesso pode intoxicar o organismo.
Nós tomamos flúor em excesso? Talvez sim, repare o dentífrico contém flúor, a água canalizada contém flúor, pastilhas elásticas contém flúor para “fazer bem aos dentes”, ainda há medicamentos que contêm flúor.

Uma pessoa que beba água canalizada, coma pastilhas dessas, lave os dentes 3 vezes ao dia, já ingere flúor, quando você lava os dentes e deita a água fora, continua com vestígios de flúor na saliva, e você ingere isso.

Intoxicação aguda por fluoreto ocorre quando íões fluoreto e hidrogénio se combinam no estômago para criar o ácido hidrofluórico (HF), aparecendo os sintomas gastrointestinais.

O fluoreto é um veneno cumulativo. Somente 50% do fluoreto que ingerimos a cada dia é excretado através dos rins, o restante acumula-se nos nossos ossos, na hipófise e outros tecidos.

O nível de fluoreto colocado na água (1ppm) é 100 vezes mais alto que o normalmente encontrado no leite materno (0,01 ppm) (Instituto de Medicina, 1997). Não existem benefícios, somente riscos para crianças que ingerem este elevado nível de fluoreto numa idade tão precoce.

Lista de 14 vencedores do Prémio Nobel que se opuseram ou expressaram reservas sobre a fluoretação.

1. Adolf Butenandt (química, 1939)
2. Arvid Carlsson (Medicina. 2000)
3. Hans von Euler-Chelpin (química, 1929)
4. Walter Rudolf Hess (medicina, 1949)
5. Corneille Jean-François Heymans (medicina, 1938)
6. Sir Cyril Norman Hinshelwood (química. 1956)
7. Joshua Lederberg (medicina, 1958)
8. William P. Murphy (medicina, 1934)
9. Giulio Natta (química, 1963)
10. Sir Robert Robinson (química, 1947)
11. Nikolai Semenov (química, 1956)
12. James B.Sumner (química, 1946)
13. Hugo Theorell (medicina, 1955)
14. Arturi Virtanen (química, 1945)

Um estudo feito por Sheila Gilson, do Hospital Homeopático de Glasgow, mostrou que 0,5 ppm de flúor prejudicam o sistema imunológico. Ela também diz que o flúor afeta o QI e que a água fluoretada contém um ião de fluoreto (versão refinada do flúor, usado em fertilizantes) que é 20 vezes mais tóxico que o flúor natural.

O ácido hexafluorsilícico, o ácido hidrofluorsilícico e o sódio silcoflúor - usados na fluoretação - são lixo tóxico das indústrias de fertilizantes, tijolos e vidro. O flúor usado em pasta de dente é um lixo tóxico da indústria do alumínio.

“A fluoretação é a maior fraude científica deste século, senão de todas as épocas",
( Robert Carton, PhD, antigo cientista da Agência de Proteção Ambiental dos Estados Unidos.)

http://www.umanovaera.com/
http://www.laleva.cc/pt/alimentos/fluor.html
http://www.taps.org.br/meioam01.htm

Fonte: Realidade oculta:
http://www.realidadeoculta.com

Solange Christtine Ventura
http://www.curaeascensao.com.br